Como está a empatia na tua vida?!

A empatia é uma das maiores aprendizagens que podemos fazer enquanto seres humanos.


É crucial sermos empáticos para sermos felizes.

É verdade, quando somos empáticos com o próximo estamos a cumprir propósito de vida e por isso a contribuir para a nossa felicidade.


Ser empático ajuda a satisfazer duas das necessidades mais profundas do ser humano: a necessidade fundamental de ser aceite e a profunda necessidade de nos sentirmos compreendidos e validados pelos nossos sentimentos e emoções.


Hoje trago alguma reflexão sobre este tema, que fala primeiramente à minha vida e que desejo que seja benção na tua.


Como construir empatia?


1. Desacelera (demora-te)

Alguns de nós, na nossa essência temos tendência a viver acelerados. Confesso que reconheço esta característica em mim desde sempre e se há algo que busco transformar é esta minha tendência de fazer, fazer, fazer. Ainda assim também reconheço que muitas vezes é ajuda, principalmente quando as tarefas a cumprir aumentam e consigo resolver.

Ainda assim, muitas vezes também reconheço... A que custo?!

Da minha ausência de calma, do pouco tempo para mim própria e para não fazer nada...

A verdade é que a nossa sociedade nos impele a viver acelerados e muitas vezes a dedicar menos tempo ao mais importante, aos nossos relacionamentos, ao próximo. Isso significa que podemos estar a deixar ir todos os dias o tempo para observar os detalhes da vida, para simplesmente nos vermos, olhar os outros, escutar o mundo e sentir o mais importante, quem amamos.


Tiago 1:19 diz: "Torne-se rápido para ouvir, demore para falar e demore a ficar com raiva".


Faz sentido para ti?


2. Faz perguntas (pergunta e pergunta-te)


Provérbios 20: 5 diz: “Os pensamentos de uma pessoa são como a água num poço profundo, mas alguém com discernimento pode atraí-la”.


Será que a maioria de nós vive a disfarçar as suas emoções e sentimentos?

Ou simplesmente nem pensamos verdadeiramente no que sentimos?

Será que vivemos em piloto automático e a responder sem pensar à corriqueira pergunta:

"- Está tudo bem?!"

Mais, será que quando fazemos esta pergunta ao outro estamos verdadeiramente interessados em escutar a resposta e saber como o outro se sente?

- "Tudo bem.", costuma ser a resposta.

E qual será o verdadeiro significado desse "bem"?


Querer realmente saber, escolher escutar e mostrar que nos importamos com o outro é um exercício de empatia e que pode ser treinado e desenvolvido. É ir muito além de saber como o outro se sente. É realmente querer conhecer o caminho onde está a caminhar.


E se ainda pensarmos que é menos fácil escutar e perguntar com empatia, podemos sempre escolher, mais que desacelerar, parar.


3. Se necessário parar (para-te)


Como é que te sentes?

O que é bem para ti?

O que está a contribuir para o que estás a sentir?

Em que posso ser ajuda?

...

Dedicar tempo a esperar a resposta é essencial. É aprender a aprender a esperar. E isso pode implicar aprender a aprender a importância do silêncio.


Faz a pergunta e silencia, fica a aguardar o tempo de resposta do outro.

Trata-se de algo tão simples como aprender a escutar, verdadeiramente interessado no outro e na sua resposta. É escutar além das suas palavras e com todos os nossos sentidos.


Romanos 12:15, "Regozijem-se com aqueles que se alegram e chorem com aqueles que choram".


A empatia é muito mais do que dizer: - Sinto muito que te tenhas aleijado ou que estejas a passar por essa necessidade.


Ser empático é estar disposto a me colocar no lugar do outro e a chorar ou celebrar com o outro.


1 Pedro 3: 8: Enfim, vivam em harmonia e com os mesmos sentimentos. Amem-se como irmãos e sejam compreensivos e humildes.


Bom treino!



#empatia

#coachingeducativo


43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo