Dia mundial do OLÁ

Olá. O Dia Mundial do Olá celebra-se hoje!

O “olá” é uma palavra tão simples e ainda assim com o poder incrível de fazer toda a diferença quando a escutamos ou a dizemos ao outro.


Este dia comemorativo surgiu em 1973 em resposta à guerra Yom Kippur (guerra árabe-israelita), por dois professores universitários norte-americanos (Brian McCormack da Universidade do Arizona e Michael McCormack da Universidade de Harvard).

Atualmente este dia é celebrado em mais de 180 países do mundo.


Deixo-te algumas formas de dizer olá. Escolhe aprender uma e enche o teu dia de OLÁ.


Olá. Portugal; Szia (Si-ha). Hungria; привіт (prê-vit). Ucrânia; Hei (e-ei). Finlândia; Hej! (e-ie). Dinamarca; Hello (e-lou). Reino Unido; Hola (oh-lah). Espanha; Ciao (T-chau). Itália; Hej (e-je). Suécia; Zdravstvuyte (ZDRA-stvuy-tyeh). Rússia; Γεια σας (geia sas). Grécia; Cześć (che-tch-ch). Polónia; 你好 (ni-au). China; ハロー (com-ni-tchi-ua) Japão; (...)


Significados: Olá. Portugal: tal como a maioria dos países europeus é comum dar um beijo em cada face quando cumprimentamos alguém. Szia (Si-ha). Hungria: tanto homens como mulheres cumprimentam-se apertando as mãos, embora o homem deva geralmente esperar que a mulher estenda a mão. Apertos de mão e conservação do contato visual são considerados como parte da etiqueta usual uma vez que olhar para longe ou para baixo pode ser interpretado como indiferença ou tédio. A geração mais envelhecida pode ainda usar a vénia à mulher. No caso de amigos próximos são usados dois beijos, começando com a bochecha esquerda. привіт (prê-vit). Ucrânia: uma saudação típica que envolve três beijos. Começa na bochecha esquerda, em seguida a direita e termina novamente na esquerda. здраво (z-dra-vo). Sérvia: três beijos nas bochechas significam respeito e por vezes também se abraça a outra pessoa. Este costume foi herdado dos sérvios de Montenegro e dos russos. Hei (e-ei). Finlândia: no cumprimento apertam-se as mãos com firmeza e estabelece-se contato visual. Normalmente acompanha-se o aperto de mão com um ligeiro aceno de cabeça, uma vénia maior denotará respeito especial. É comum dizer-se o nome e apelido enquanto se apertam as mãos. Ao cumprimentar um casal, a esposa deve ser saudada em primeiro lugar. Os finlandeses dão grande valor às palavras, o que se reflete num discurso de poucas palavras de forma a evitar a conversa “desnecessária”. Hej! (e-ie). Dinamarca: seguindo os costumes nórdicos os dinamarqueses cumprimentam-se com apertos de mão firmes e mantém o contacto visual com a outra pessoa. Não se deve tratar a pessoa pelo primeiro nome, salvo em casos em que é pedido para se fazer. Os beijos são tidos como algo demasiado pessoal e, por isso, relativamente ao contacto físico, os abraços são permitidos quando se trata de amigos ou pessoas íntimas. Hello (e-lou). Reino Unido: o mais natural e para é optar apenas por um aperto de mão. Hola (oh-lah). Espanha: assim como em Portugal dão-se dois beijos, um em cada bochecha, começando pela direita (achei curioso perceber que normalmente eu começo por beijar a esquerda). Na maioria das vezes, em vez do beijo, encosta-se apenas o rosto e faz-se o som do beijo. Ciao (T-chau). Itália: mantém-se os dois beijos, um em cada bochecha, tal como nos outros países latinos. O beijo no rosto entre homens familiares e amigos também é comum. Hallo (a-lou). Alemanha: neste país o contato físico é geralmente evitado, preferindo-se o eficiente aperto de mão. Os jovens poderão dar abraços, mas não é comum como cumprimento. Hej (e-je). Suécia: os suecos não têm o costume de dar beijos como cumprimento. Um aperto de mão a todos os presentes, homens, mulheres e crianças enquanto se apresenta pelo nome é suficiente. Zdravstvuyte (ZDRA-stvuy-tyeh). Rússia: os russos, homens, apertam as mãos firmemente, podendo seguir-se um abraço. Também são conhecidos os beijos, especialmente nas mulheres, alternando as bochechas, três vezes. Γεια σας (geia sas). Grécia: uma palmadinha nas costas ou junto aos ombros é uma das formas que os gregos têm de se saudar. Pode-se abraçar ou beijar nas duas faces, acompanhando novamente com a palmada nas costelas. Cześć (che-tch-ch). Polónia: os cumprimentos são caraterizados por serem reservados mas mantendo a cortesia. Ao cumprimentar alguém, comece pelas mulheres presentes na sala, dê um bom aperto de mão, mantenha contato visual direto e termine com um sorriso. Para os polacos o reconhecimento do status e a inclusão da pessoa num determinado “circulo social” é muito importante, por isso deve-se ter sempre em atenção os títulos usados e a formalidade do discurso. 你好 (ni-au). China: para os chineses quanto mais leve for o aperto de mãovmelhor; deve afastar o olhar da outra pessoa (evitar olhar nos olhos fixamente) durante o cumprimento. A tradição da vénia, em situações formais ainda é usada, mas está a ser substituída pelo mais comum aperto de mão. ハロー (com-ni-tchi-ua) Japão: curvar-se é a forma mais tradicional e comum de homens, mulheres e crianças se cumprimentarem uns aos outros, já que o aperto de mãos é uma prática europeia. O tamanho da vénia varia consoante a importância da pessoa que se está a cumprimentar: quanto maior a vénia mais influente é a pessoa. Enquanto os homens deixam as mãos ao longo do corpo, as mulheres apertam as duas mãos uma contra a outra enquanto se curvam.


#diamundialdoola
Dia mundial do OLÁ

Se conheces outra forma deixa nos comentários.


Excelente DIA! OLÁ para ti também!


#diamundialola

4 visualizações0 comentário