O meu avô Pirão

Recebi este presente da minha mãe hoje, fotografias do meu avô Pirão. As arrumações têm estes ganhos.  Estas fotografias são herança junto com as memórias, que guardo no meu coração e mente, da ALEGRIA DO MEU AVÔ PIRÃO. O meu avô Carlos Augusto Pirão era dotado de talentos e de todos eles para mim o maior, o amor que transbordava pela sua Sana. Filho de pais separados sofreu as amarguras de um pai violento e alcoólico, o abandono de uma mãe que o preteriu à irmã e as vicissitudes de uma vida de sobrevivente que o afastou dos estudos, mas não da felicidade. Enamorou-se pela sua Nini na adolescência e enchia a boca com palavras, que transbordavam emoção, e os olhos verdes de luz quando contava aos netos a forma como se tinha apaixonado à primeira vista pela sua Francelina, quando a avistou à saída da fábrica com as colegas, que de imediato lhe prendeu sem saber o olhar nas suas coxas. Haveria ainda muito mais para contar desta história, mas hoje fico por aqui. O meu avô Carlos, conhecido como o Senhor Pirão, encheu a minha infância e adolescência de experiências tão valiosas que guardo até hoje cada momento numa saudade de fazer doer o coração e que me enche de alegria e gratidão por ser sua neta. O meu avô Pirão ensinou-me a desenhar, a pintar, a serrar e a limar, …, ensinou-me a importância dos afetos e que a saudade não desaparece, antes fica para sempre enquanto viver. O meu avô Carlos ensinou-me que as emoções se sentem e se partilham, nos muitos beijos repenicados e sonoros que o via trocar com a minha avó Nini, quando chegava a casa, se despedia e enquanto viam televisão de mãos entrelaçadas. O meu avô levava-me o lanche todos os dias à rede da escola primária, onde ficava a ver-me brincar com os meus amigos e a contar anedotas. O meu avô Carlos ensinou-me que um homem se pode mascarar de mulher, porque gosta e quer, mesmo nos anos setenta e ainda antes de eu poder ver, como nestas fotografias. O meu avozinho ajudou-me a aprender que o contexto não nos define, pois escolheu amar a minha avó, construir com ela uma família de filhos, netos e bisnetos, ainda em vida, e totalmente diferente da que não teve oportunidade de ter, uma família recheada de amor e presente. O meu avô Carlos foi o melhor avô do mundo e agradeço o privilégio de ter sido criada por ele e pela avó Nini, enquanto os meus pais trabalhavam, com tanto amor e disponibilidade que me ajudaram a aprender a ser quem hoje sou.






86 visualizações0 comentário

 Entre em contacto para saber mais!

Portugal

​​Tel: (+351) 966864849

​email: susanafarinhogarces@gmail.com

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS