Valores são pilares na educação para SER

O que necessito fazer para ajudar o meu filho/ aluno a conhecer-se e a construir-se rumo ao seu propósito?


O adolescente/ criança que é desacompanhado e não recebe amor e/ou não se sente valorizado aprende a expressar o drama do indivíduo contemporâneo.

Como assim, o drama do indivíduo contemporâneo?!


Por vezes deixamos de ser intencionais no cuidado com o outro, na dedicação de tempo de qualidade e "deixamos andar" os dias. Por vezes vivemos em modo sobrevivência, porque estamos exaustos, ou de viver em modo autoritário a controlar e mandar em cada situação, ou em permissividade a deixar andar, e por isso pouco inspirados com o nosso próprio exemplo. Consideramos até que estamos longe de conseguir ajudar, a nós e ao outro, no processo de aprender a aprender para SER e vivemos "perdidos" na educação que desenvolvemos com os nossos filhos ou crianças/ adolescentes com quem convivemos.


Sabias que este senso de desapego e desamor poderá ser o primeiro sintoma da nossa "doença" enquanto sociedade?

Esta exaustão pode levar-nos à ausência de vínculo e conexão com o outro.

Todos nós e também a nossa criança/ adolescente, porque se está a descobrir enquanto identidade única no todo, necessita encontrar uma perspectiva mais segura do futuro, ainda que viva um futuro cada vez mais incerto. É por isso cada vez mais imperativo que a necessidade de segurança, tão necessária, seja encontrada e vivida a partir da sua família e em família. Todos nós enquanto família devemos ser o porto seguro dos nossos filhos no mundo em constante mudança.


Desafio-nos por isso cada vez mais a olhar para a necessidade de aprender a aprender a desconstruir abordagens e a olhar cada vez mais para dentro de nós próprios de modo a sermos capazes de olhar mais e intencionalmente (em amor, aceitação e sem julgamento) para o outro.

Como? Escolhendo ajudar e amar. E amar incondicionalmente!

Hoje a nossa criança, o nosso jovem corre o risco de não encontrar dentro da sua família valores com os quais se identifique. E esse é um grande risco à nossa parentalidade!

Como pode alguém sentir-se importante, único e amado sem uma referência consistente de valores, como pilares onde possa alicerçar e encontrar o suprimento das suas necessidades?!


Lembra-te: não é acerca de competição e comparação, mas de colaboração e contribuição.


"Os adolescentes não sabem falar". "As crianças não sabem dar a sua opinião."

"Ele não é nada como o irmão." (...)


Será verdade ou ainda não descobri as  potencialidades da minha criança/ adolescente?!


E se as nossas crianças e adolescentes apenas ainda estão a aprender a aprender a expressar-se?


Sim, a verdade é que muitas vezes ainda nem sabem quem são nem compreendem o que estão a sentir.


Como podem saber ser e expressar-se?!


O que necessito fazer para ajudar o meu filho/ aluno a conhecer-se e construir-se?

Vamos escolher: Mais que estar presente, CONECTA-TE, LIGA-TE. Mais que olhar, OBSERVA. Mais que ouvir, ESCUTA. Mais do que falar, PERGUNTA E PARTILHA. Vai além do querer saber, CONTA EPISÓDIOS DA TUA VIDA E MOMENTOS DE VULNERABILIDADE. Em vez de elogiar roupas, notas, ... PRESTA RECONHECIMENTO POSITIVO às suas escolhas e mudanças de comportamento e atitudes, ao seu potencial. ACREDITA de verdade NO SEU VALOR! ABRAÇA, BEIJA, FAÇAM COISAS JUNTOS e fiquem juntos mesmo sem fazer nada.

Excelente fim-de-semana!



#amooquefaco #susanagarcescoach @susanagarcescoach #FormaçãoCoachingEducativo #ferramentascoaching #tecnicascoaching #família #parentalidade #professorescriativos #educação #academiacoachingparapais #academiacoachingparaprofessores

83 visualizações0 comentário